Perguntas e Respostas
Nessa seção você poderá tirar todas as suas dúvidas sobre a Dopagem no Esporte e também sobre as ações que a compõem.

 

 
 

 

 

Suplementos Alimentares

 

1) Por que a utilização de suplementos pelos atletas representa risco para sua saúde?

Na maioria dos países, a produção de suplementos não está adequadamente regulamentada pelo governo. Assim, o produto pode conter uma substância proibida que não está informada em seu rótulo e que pode provocar riscos para a saúde do atleta.

2) O que acontece se um atleta apresenta um Resultado Analítico Adverso por ingerir um suplemento?

O atleta terá que responder por esse resultado. É irrelevante a forma como a substância entrou no organismo. Embora a comprovação da contaminação do suplemento alimentar possa servir como eventual atenuante, o atleta é sempre o único responsável pelo que ingerir.

3) É possível conseguir junto à ABCD um certificado para os suplementos livres de substâncias proibidas?

Não. A ABCD não certifica, aprova ou garante que qualquer produto, inclusive suplementos, seja livre de substâncias proibidas. A primeira providência é verificar se o produto está autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. Além disso, é preciso ainda buscar informações junto a seu médico e demais profissionais de saúde ligados à sua modalidade esportiva. E sempre tenha bastante cuidado com propagandas enganosas.

4) Que cuidados o atleta deve ter em relação aos suplementos alimentares?

Ao decidir utilizar qualquer suplemento alimentar, o atleta deve adquirir o produto de empresas de boa reputação no mercado e que utilizem boas práticas de produção. O atleta deve sempre consultar seu médico antes de ingerir qualquer suplemento.

5) Que alertas importantes o atleta deve observar para evitar a compra de suplementos alimentares contaminados?

Em geral, os atletas devem ter em mente os seguintes alertas: suplementos cuja propaganda informa conter propriedades de “aumentar a massa muscular” ou de “queimar gordura” têm maior risco de conterem substâncias proibidas, tais como agentes anabolizantes ou estimulantes; as designações “produto herbário” e “natural” não significam necessariamente que o produto é seguro; as seguintes substâncias são exemplos de substâncias proibidas que podem estar presentes em suplementos nutricionais: dehidroepiandrosterona (“DEHA”), androstenediona/androstenediol (e variações incluindo “19” e “nor”), efedrina; anfetamina(s) (também existentes em drogas sociais como o “ecstasy”), metilhexaneamina (dimetilpentilamina), às vezes apresentada como dimetilamilamina, pentilamina, geranamina, Forthane, 2-amino4-metilhexane, extrato de raiz de gerânio ou óleo de gerânio).

6) Que cuidados devo ter em relação a produtos contendo vitaminas e minerais?

As vitaminas e os minerais não são proibidos, mas os atletas devem utilizar produtos de empresas confiáveis e evitar produtos que associem vitaminas e minerais a outras substâncias.

7) Que cuidados o atleta deve ter com produtos vendidos no mercado negro ou por meio da internet?

O mercado negro e os produtos não rotulados requerem cuidados redobrados. Os atletas não devem usar nada que tenha uma origem desconhecida, mesmo que venha de um treinador ou de outro atleta. Ao comprar suplementos na internet, os atletas deverão evitar empresas que não fornecem o seu endereço comercial ou que só forneçam contatos eletrônicos para sua localização.

Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem – ABCD
Setor de Indústrias Gráficas - SIG, Quadra 04, lote 83
Bloco C, 2º andar, sala 201
Condomínio Capital Financial Center
70610-440 - Brasília DF
Tel: +55 61 3429 6919
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

© 2014 Ministério do Esporte. Todos os direitos reservados.